O caminho dos Bandeirantes ? São Paulo

Hoje, o Caminho dos Bandeirantes é uma ótima opção de turismo, com forte apelo religioso. Podemos presenciar diversas romarias que sempre acontecem pelo caminho e no centro das cidades da região.

Café da manhã e pé na estrada

 Para descobrir todos os encantos do Caminho dos Bandeirantes, acordei às 6 horas da manhã. Tudo pronto! Liguei a moto e parti da Capital de São Paulo em direção a Rodovia Castelo Branco. Segui até o acesso para a estrada dos Romeiros de onde rumei para cidade de Santana do Parnaíba, bem fácil de chegar, já que existe boa sinalização.

A Estrada dos Romeiros é simpática e cheia de curvas, uma delicia para pilotar. Já no caminho para Santana do Parnaíba fiz algumas paradas para fotografar e como viajava sozinha, pedia para as pessoas fazerem minha foto.


Deixando Santana com destino a Pirapora

 Segui para estrada rumo a Pirapora do Bom Jesus. No caminho descobri um lugar chamado Sport Ville Show, que fica na estrada dos Romeiros, km 46.5. Lá encontrei um paraíso em uma área de 1.000.000m2. O lugar tem hotel, chalé, piscina aquecida, quadras esportivas e o melhor de tudo: possui um Centro de treinamento com duas pistas de MotoCross, circuitos de Cross Country, Supercross e Freestyle. Conversando com Rogério Nogueira, diretor do Ville, fiquei sabendo que muitos profissionais do MotoCross treinam por lá.

Não pude fazer a trilha, pois não tinha equipamento adequado, mas mesmo assim, dei umas voltinhas por todo canto, devagar e com cuidado. Rogério me acompanhou explicando os detalhes das pistas. Fiquei impressionada e louca de vontade de me jogar e sair de lá toda cheia de lama. Nessas horas ficar bonita e perfumada não importa. Com toda certeza voltarei para explorar todas as pistas. Depois de sujar a motoca, segui para Pirapora do Bom Jesus, conhecida como a cidade dos milagres. Espumas gigantes espalhavam-se pelo rio todo, um triste sinal de poluição, resultado da desorganização e da irresponsabilidade que acompanhou a industrialização moderna no Brasil. Mas deixando a parte triste, pude notar a beleza da cidade. Tanto que foi a cidade que mais gostei de visitar.

Lá encontrei o Portal dos Romeiros, monumento dedicado à fé, como forma de homenagear os religiosos que visitam Pirapora. Construído com pedras rústicas, suas paredes contem painéis de alto relevo que retratam as passagens da letra da música que se tornou ?hino? dos Romeiros: Romaria, de Renato Teixeira. Conheci também a Igreja Matriz, Capela do Seminário, a Praça do Encontro, aonde acontecem apresentações de samba e danças folclóricas. Nessa praça encontrei a Fonte dos Milagres que simboliza as inúmeras graças alcançadas pelos fiéis.
 Esportes Radicais

 A dica para quem curte esportes radicais é seguir para o Morro da Capoava, onde encontramos rampas de decolagem para a prática de vôo livres, e também pistas para MotoCross, mountain bike além de pontos para rappel.

 Cabreúva

 A próxima parada foi Cabreúva, a terra da pinga. Cheguei as 15:00 h, e antes de conhecer e fotografar a cidade, parei em uma sorveteria no centro para descansar. Estava na hora de lavar o rosto, escovar os dentes, repassar hidratantes e protetores solar. Senti-me novamente disposta e caminhei pelo centro. Fotografei a Igreja da cidade e visitei alambiques. Pena que perdi a feira de artesanato, que só é montada aos sábados e conta com barracas que vendem peças em madeira, tricô, bijuterias, bordados, velas, sabonetes, origamis e telas em tinta óleo, produtos produzidos pelos próprios cabreúvanos.

Estrada Parque

 Saindo do centro segui pela Estrada Parque, um trecho que liga Cabreúva a Itu. A estrada está dentro de uma área de proteção ambiental e passa pela Serra do Japi; Com curvas sinuosas, a estrada tem uma beleza à parte, com suas grutas, fauna e flora peculiares. Devido à beleza, na estrada foram instalados SPA?s, o que torna este trecho ainda mais interessante de ser visitado principalmente pelas mulheres. Quem sabe na próxima, fico hospedada por lá.

Fiquei apaixonada por uma árvore gigante que encontrei no caminho, claro que também parei pra posar para uma foto, eu e ?senhorita Falcon? ficamos pequenas perto dela.

Fazenda Chocolate ? Rumo a Itu

 Outra parada na estrada foi para visitar a Fazenda do Chocolate que foi fundada pelos bandeirantes há aproximadamente trezentos anos. O cheiro de café e chocolate é delicioso, fiquei perdida entre tantas opções.

Comprei chocolates, licores e alguns artesanatos, tudo que cabia na mochila.
Por volta das 16:00 horas, Itu me recebeu de braços abertos. Segui em busca de um bom restaurante fui para o famoso Bar do Alemão, onde saboreei um filet à parmegiana delicioso.

Depois fui passear. A cidade de Itu abriga igrejas do século 18 e 19. O centro histórico é pequeno e pode ser conhecido tranquilamente a pé em uma tarde. Além das igrejas, há também museus e a praça das coisas gigantes, com lojinhas que vendem artesanato local, os famosos souvenires exagerados, antiguidades, arte em quadros e esculturas, chocolates. O semáforo de Itu, (que funciona de verdade), a Igreja Matriz e o orelhão de Itu, foram o que mais me chamaram a atenção.

Hora de voltar

Pensei em me hospedar em Itu acordar cedo e voltar para casa no dia seguinte, mas como eu ainda tinha pique, resolvi voltar no mesmo dia. Por volta das 18:00 deixei Itu e confesso que não foi prazeroso pegar a rodovia Castelo Branco de noite e sozinha pois havia muito tráfego de caminhões.

 Até a próxima viagem.

Dica da autora:

Para conhecer um pouco mais dos lugares citados no texto, acesse:

www.villesportshow.com.br

www.estradadosromeiros.com.br

Personal Trainer,  com especialização em preparação física . . .

 

Fotos:  ©Eliana Malízia

 

Deixe uma Resposta

Deixe uma resposta