A Arteterapia revelando os segredos da saúde emocional

Quando as palavras não são suficientes, a arteterapia pode auxiliar no autoconhecimento, revelando os segredos da saúde emocional.

Arteterapia

São bem vistas as arteterapias de Carl Jung (1875-1961), psiquiatra suíço que observou que a arte era um meio eficaz para ajudar as pessoas a demonstrar, simbolicamente, e sem restrições, tudo o que guardavam no fundo da mente. É a forma mais simples e clara de revelar o inconsciente, afirmava Jung. “É através da postura de autocrítica, é liberdade de expressão, é sensibilidade, é criatividade e é a manifestação da essência do viver”. Desde então, os símbolos revelados nos desenhos, nas modelagens e outras técnicas têm contribuído para decifrar os segredos que podem estar afetando a nossa saúde emocional.

Hoje, a arteterapia se firmou como uma das principais técnicas para entender as emoções humanas e ajudá-las a conviver em saudável harmonia com a nossa mente. Já existem em Spas salas especiais para arteterapia. Como uma surpreendente participação, pois, quando as palavras não são suficientes, a argila, as tintas e outros materiais entram em ação, através da pintura, promovendo a harmonia entre o afeto e a emoção. Por meio de pinceladas com luz e cor, vão auxiliar no autoconhecimento e a entender os fatores que estão travando a vida da pessoa.

Experiências com arteterapia foram muito bem desenvolvidas e apresentadas, em seus cursos na Unipaz, pelo professor Pierre Carl Gustav JungWeilo, quando introduziu a arte dramática como psicoterapia, permitindo à pessoa se identificar com o outro, a sentir em seu próprio ser (íntimo) o que o outro sente, a perceber e querer o que ele quer e a fazer o que ele faz. Através da representação. Ajudam a reconhecer as próprias emoções (espelhamento durante a dramatização), e também a biodança, através do movimento corporal, liberando serotonina e permitindo reconhecer e explorar os espaços (internos e externos), estimulando o equilíbrio físico e a sensação de plenitude, alegria e felicidade.

Jung (foto) explicava que uma das razões para o aumento da incidência da depressão é o estresse resultante da competitividade desenfreada. “Entrar numa corrida alucinada para ser o melhor, o mais esperto e o mais rico, e não para realizar-se normalmente gera um sentimento de desesperança e de inutilidade que pode levar à depressão”. Apresentou com sabedoria e simplicidade as teorias do inconsciente pessoal e coletivo, com novas formas de ver o instinto e a libido. Também, sob novo enfoque, falou sobre Persona, Ego, Self; trabalhou com mandalas e suas interpretações (arteterapia); enfrentou opiniões contrárias, quando se aprofundou no mundo do psiquismo com projeções, regressão, desenvolvendo uma nova forma de ver os símbolos, buscando explicar o inexplicável através da sincronicidade, mas logo encantou o mundo das mentes abertas com as mudanças falando de sonhos e sombras. Onde, como já dizia Einstein: “Tudo o que somos é o resultado de nossos pensamentos”.

 

 

Alquimia de Uma Jornada SPASArtigo extraído do livro: "SPAS - Alquimia de uma Jornada'

Ligia da Luz Posser - Editora Besouro Box

 

 

 

 

 

Ligia da Luz PosserPor: Ligia da Luz Posser

www.spasterapialquimia.com.br

Gerontóloga, Psicoterapêuta, Escritora . . .

 

 

 

 

Imagem: Photl.com


Deixe um Comentário Cancelar resposta
O seu endereço de email não será publicado


RECEBA NOSSOS
INFORMATIVOS

Loja Online

Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!