Buddha Spa

Dor de cabeça e a alimentação

A disbiose, desequilíbrio da microbiota intestinal, pode ser indiretamente a causa da enxaqueca. Quando o intestino está com excesso de bactérias nocivas pode ocorrer o crescimento de fungos como a cândida que além de causar as dores de cabeça,  sobrecarregam o fígado. Neste caso, a suplementação de lactobacilos é muito interessante.

A cefaléia pode ser um sintoma de alergia e/ou intolerâncias alimentares e os alimentos que podem ser considerados causadores são: leite e derivados, milho, oleaginosas especialmente castanhas de caju, produtos à base de soja, trigo, frutas cítricas, maçã, batata, tomate, berinjela, pimentão e pimenta.

Outras substâncias envolvidas na enxaqueca são aditivos alimentares ou naturais presentes nos alimentos: nitratos (salsicha, presunto, salame), o ácido benzóico (geléias, frutas desidratadas, margarinas), tartrazina (corante amarelo), glutamato monossódico (presente em muitos produtos industrializados), aspartame, tiramina.

A suplementação de alguns nutrientes podem ter atividade benéfica na redução da cefaléia, é o caso da vitamina C, bioflavonóides, vitaminas do complexo B, cálcio e magnésio. Alguns estudos mostram que o Ômega 3 pode ajudar na redução da frequência e intensidade das enxaquecas.

E um lembrete: dor de cabeça constante é um sintoma de que há um problema orgânico que necessita de investigação.

Bacharel em nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. . .

 

 

Imagem superior: stock.xchng/ayleene de monn

Envie seus      comentários

      
            
            
 
 
                  
                
                                             
        
        

        
      
            

a s s i n a r   newsletter

Nome
E-mail
Quero receber informações do Buddha Spa e seus parceiros em meu e-mail - saiba mais
Assinar

r e c e b a n o s s o s

Informativos

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Nome:
Email:
ENVIAR