Cromoterapia em Spas - a origem

O corpo absorve a energia das cores pela vibração que elas emitem.

Banho de imersão - Buddha Spa

Atualmente a cromoterapia vem ganhando espaço junto aos Spas do mundo todo, onde as cores são estudadas e adotadas desde a pintura das paredes dos ambientes, criando um clima, com um determinado objetivo. E buscam passar isso, através das cores e nuances, nas vestes que utilizam e nas calhas de luz e cores (nas macas, em cabines), onde são aplicadas e utilizadas para tratar e ajudar pessoas estressadas com desiquilíbrios psicoemocionais ou, somente para corpo físico desvitalizado. O corpo absorve a energia das cores pela vibração que elas emitem.

Se vamos definir esta técnica - hoje com comprovações científicas aceitas pela OMS e no mundo acadêmico como efetiva e que de fato funcional, temos que ir à origem da palavra cromoterapia: vem do grego Kromos, que significa cor, e terapheia, que quer dizer tratamento. A cromoterapia é o uso da energia das luzes como elemento curativo, pela vibração do comprimento de onda da cor empregada terapeuticamente para harmonização e o equilíbrio do indivíduo.

A cromoterapia já era, de forma empírica, adotada pelos povos antigos que praticavam a terapia das cores em tratamentos de cura. A energia do Sol era utilizada pelos egípcios, hindus, chineses e gregos, vários séculos antes de nossa era. Contam relatos da história que o uso das cores entre os egípcios (3000 a.C.) já era um procedimento, onde o deus Thot era considerado o mestre das cores.

Cromoterapia por Ligia Posser - Buddha Spa Blog

Os egípcios possuíam templos de cura baseados no uso da luz solar, associados a complementos coloridos e banhos de Sol de acordo com o estado da pessoa e as estações do ano; na Índia (3000 a.C.), através da medicina ayurvédica, utilizavam cores, óleos e cristais com sua refração de luz colorida sobre os corpos físicos.

Os hindus cultivavam Surya, o deus-Sol, e, segundo eles, o Prana (energia vital, plena de energia e cores) está contido no ar

 

Na China (2700 a.C.), com a medicina tradicional chinesa, acreditava-se que cada pessoa possuía um sistema próprio de cores (ou cor) e, através dele, muito de sua vida e acontecimentos era definido. Também coberta de misticismo, na Grécia (500 a.C.), os gregos foram os primeiros que se abriram para o mundo da cromoterapia; através da helioterapia, que era a terapia pelos raios solares, veneravam o deus Hélio (o Sol), considerado como "o olho do mundo", ou seja aquele que tudo vê.

Pitágoras (582 a.C.-497 a.C.) já descrevia as cores dos sons. Mais tarde, foram desenvolvidas teorias de que as notas musicais possuem a vibração correspondente aos comprimentos  de ondas do espectro solar: = violeta; si = índigo; = azul; = verde; mi = amarelo; = laranja; e sol = vermelho.

 

Alquimia de Uma Jornada SPAS

 

Artigo extraídos do livro:  "SPAS - Alquimia de uma Jornada" 

  Ligia da Luz Posser -  Editora Besouro Box

 

 

 

 

 

 

Ligia da Luz PosserPor: Ligia da Luz Posser

www.spasterapialquimia.com.br

Gerontóloga, Psicoterapêuta, Escritora, Diretora Educacional da ABC Spas (Associação Brasileira de Clínicas e Spas). Presta assessoria e consultoria a empresas nas áreas de clínicas e SPAs; palestrante e ministrante de cursos e congressos no Brasil e no exterior.

 

 

 

Banho de imersão Imagem superior  ©Buddha Spa unidade Itaim Bibi 

Texto editado - de dezembro 2012


Deixe um Comentário Cancelar resposta
O seu endereço de email não será publicado


RECEBA NOSSOS
INFORMATIVOS

Loja Online

Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!